Piauí terá banco de dados sobre informações do estado

O DataCepro será alimentado pelos órgãos ligados ao Governo do Estado e por sites como os do Ipea, Inep e IBGE

Apresentação do banco de dados DataCepro no auditório da ATI (Foto: Valciãn Calixto)

O Governo do Piauí passa a contar com o DataCepro, um banco de dados que vai reunir informações sobre o estado, seja por territórios de desenvolvimento, seja por municípios nas áreas da geografia, demografia, economia, sociedade, educação, saúde, política, cultura, outras. O projeto para informatizar essas informações de modo gerencial foi idealizado pela Fundação Cepro e contou com apoio técnico da Agência de Tecnologia da Informação (ATI) e de diversos outros órgãos.

Pontos positivos como transparência das informações, facilidade de integração do sistema e o acesso rápido ao conteúdo disponível na plataforma são passos para a modernização do estado. “Esse banco é uma base de dados, nós vamos ter mais ou menos 20 mil informações sobre o Piauí, o objetivo é ter uma visão ampla dos dados, acumulando a evolução ano a ano de um modo que seja de fácil acesso”, conta Antônio José Medeiros, presidente da Fundação Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí.

O DataCepro será alimentado pelos órgãos ligados ao Governo do Estado e por sites como os do Ipea, Inep e IBGE. Acadêmicos, jornalistas, pesquisadores e população em geral poderão acessar as informações no banco de dados, fazer download das pesquisas. As informações podem ser colhidas em formato de tabelas, gráficos e mapas, entre outros modos.

Nesta sexta-feira (16), a Fundação Cepro fez uma apresentação do banco de dados para diversos órgãos da administração estadual. “Hoje foi apresentada essa estrutura de como o DataCepro vai funcionar, mais do que nunca a colaboração dos órgãos será importante para que o estado possa dar esse passo em relação a modernização, tendo os dados de uma forma mais profissional, organizada, pois as informações serão disponibilizadas principalmente para o cidadão e naturalmente para todos os gestores dos órgãos públicos do estado”, comentou Avelyno Medeiros, diretor geral da ATI.

O chefe da Unidade Estadual do IBGE no Piauí, Leonardo Passos, falou sobre a participação do órgão no projeto. “O IBGE atua na colaboração com os próprios dados, pois hoje há uma busca crescente por informações, então essa iniciativa da Cepro de tentar compilar tudo em um único site, criar uma espécie de um grande banco de dados onde o usuário e o gestor possam acessar informação em um único local é positiva”, afirmou.

Nesta etapa de atualização e alimentação do banco de dados, os órgãos informarão à Fundação Cepro quais informações serão disponibilizadas. A previsão é de que até o final de maio a população possa acessar e consultar a plataforma.

COMPARTILHAR