Falta de água nos bairros de Teresina será resolvida em 2020

Presidente da Águas de Teresina disse que a solução definitiva para o problema só deverá alcançada nos próximos três anos

Falta de água nos bairros de Teresina será resolvida em 2020 (Foto: Reprodução)

O presidente da Águas de Teresina, Ítalo Jovelly, disse na audiência pública que discutiu a crise hídrica no Piauí realizada hoje (04), que a empresa já conseguiu amenizar a situação de abastecimento em 20 áreas da capital. Para ele, as ações estão surtindo efeito e quando não é possível atender emergencialmente com o sistema regular de abastecimento estão sendo providenciados carros-pipa, de modo que a população não fique sem água neste período mais quente do ano.

Ítalo Jovelly disse que a solução definitiva para o problema só deverá alcançada nos próximos três anos, mas o planejamento emergencial que havia sido feito para o prazo de 180 dias já está sendo alcançado nos primeiros 87 dias de gestão da empresa na capital.

Ele disse também que abriu um canal de conversação com as lideranças comunitárias e quer abrir esse canal, até mesmo de forma individual, com os deputados para que nas próximas discussões o diálogo possa ser mais aprofundado e positivo, colocando-se à disposição para o fornecimento de quaisquer informações.

O presidente da Agespisa, Emanuel do Bomfim, disse que o plano de ações da empresa já está em andamento citando a ampliação do sistema de abastecimento de água em Picos, Guadalupe, Oeiras e Murici dos Portelas, com recursos obtidos através de convênio com a Caixa Econômica Federal. Ele disse também que já está pronta a primeira fase da “maior obra hídrica do Estado”, a adutora do litoral. Os preparativos para a segunda etapa já estão em andamento.

Águas de Teresina e Agespisa terão 15 dias para informar planos de investimentos

A empresa Águas de Teresina e a Agespisa vão encaminhar à Assembleia Legislativa no prazo de 15 dias os planos de ações e investimentos que estão em andamento ou serão iniciados para a regularização do abastecimento de água na capital e no interior. Este foi o principal encaminhamento da audiência pública realizada hoje (04) na Comissão de Infraestrutura e Política Econômica, atendendo requerimento do deputado Robert Rios (PDT).

A cobrança dos planos de ações e investimentos foi feita pelo deputado Luciano Nunes (PSDB). Ele disse que a partir do recebimento dos documentos vai propor novas audiências públicas com a Águas de Teresina e com a Agespisa, mas desta vez em separado, para discutir com mais propriedade esse tema tão importante e necessário para a sociedade piauiense.

O presidente da Águas de Teresina, Ítalo Jovelly, e o presidente da Agespisa, Emanuel do Bomfim, concordaram com o prazo de 15 dias e com as novas audiências propostas pelo parlamentar.

Ao final da audiência, várias lideranças comunitárias das regiões do Pedra Mole, Tancredo Neves, Renascença, HBB, Dilma Rousseff e Parque Vitória fizeram uso da palavra para elogiar a disposição da Águas de Teresina em atender as suas reivindicações, o que, segundo elas, não acontecia antes com a Agespisa.  Mesmo assim, criticaram a pouca participação dos deputados na audiência e a falta de debate com as lideranças, no que foram rebatidas pelo deputado Dr. Hélio (PT). Ele explicou que no mesmo horário outras comissões estavam reunidas, além de outros deputados estarem em audiências fora da Assembleia.