Lady Gaga se emociona ao relembrar abuso sexual: “ainda sinto que foi minha culpa”

Cantora foi homenageada no ELLE's Women in Hollywood em Los Angeles

Lady Gaga foi uma das homenageadas do ELLE’s Women in Hollywood, evento que celebra as mulheres de maior destaque no entretenimento nos últimos anos, realizado em Los Angeles na segunda (15). Durante seu discurso, a cantora se emocionou ao relembrar as dificuldades que enfrentou ao longo da carreira, incluindo o abuso sexual que sofreu aos 19 anos.

Lady Gaga é homenageada no ELLE’s Women in Hollywood (Foto: Getty Images/Reprodução)

“Depois que fui abusada, mudei para sempre. Uma parte de mim se fechou por muitos anos. Eu não contei pra ninguém. E eu sinto vergonha até hoje. Sinto vergonha pelo que aconteceu comigo. Ainda sinto que foi minha culpa. Depois que revelei o que aconteceu comigo para outros homens poderosos da indústria, ninguém me ajudou. Ninguém me ofereceu apoio ou ajuda para um lugar onde tivesse justiça, eles nem mesmo me ofereceram a ajuda psicológica que eu precisava. Eles se esconderam porque tinham medo de perder seu poder. E por causa disso, eu me escondi também”, desabafou Gaga.

A cantora também falou sobre a escolha de seu figurino para o evento. Gaga dispensou os vestidos espalhafatosos que costuma usar e optou por um terno oversized com o cabelo preso. “Eu experimentei vestido atrás de vestido, espartilhos apertados, saltos altos, diamantes, penas, vários tecidos e sedas belíssimas. Mas, sinceramente, me senti enjoada. Me perguntei: o que significa ser uma mulher em Hollywood? Não somos apenas objetos para entreter o mundo. Não somos imagens que causam sorrisos nas pessoas. Não somos membros de um concurso de beleza para ficarmos uma contra a outra e agradar o públicos. Nós, mulheres em Hollywood, somos vozes. Temos pensamentos e ideias e credos e valores sobre o mundo e agora temos o poder de falar e ser ouvidas e lutar quando somos silenciadas”, disparou.

“Esse é um terno oversized masculino feito para uma mulher. Não um vestido. Eu comecei a chorar. Nesse terno, eu me senti eu mesma. Nesse terno, eu senti a verdade de quem sou. E o que eu queria dizer se tornou muito claro: hoje, eu uso as calças”, concluiu.

COMPARTILHAR