Navio da Marinha do Brasil socorre refugiados sírios na costa do Líbano

Migrantes estavam sem comida havia três dias

Um navio da Marinha do Brasil socorreu 31 refugiados que estavam à deriva em um barco clandestino na costa do Líbano, no Mar Mediterrâneo Oriental, diringindo-se à ilha do Chipre, que faz parte da União Europeia.

Segundo o Ministério da Defesa brasileiro, o resgate foi feito pela fragata Liberal, que integra a Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil), na última quinta-feira.

Os refugiados, provenientes da Síria, estavam sem comida e água havia três dias e receberam assistência do navio brasileiro.

“Toda assistência necessária foi fornecida pela Unifil, para amenizar o sofrimento das pessoas a bordo, com o fornecimento de água, comida, assistência médica e alguns medicamentos”, diz uma nota do Ministério da Defesa.

Os refugiados sírios tentavam chegar ao Chipre Foto: Força Tarefa Marítima UNIFIL / Reprodução
Os refugiados sírios tentavam chegar ao Chipre Foto: Força Tarefa Marítima UNIFIL / Reprodução

Segundo a Defesa, a embarcação continuou no local para prestar todo o auxílio possível aos refugiados, à espera de duas lanchas patrulha para resgatar os imigrantes. O plano pretendido pela fragata era escoltar os resgatados até as águas territoriais libanesas, e lá encerrar suas ações. Não foi informado se esta parte da missão já aconteceu, na tarde desta segunda-feira.

Segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM), 25.437 migrantes forçados conseguiram concluir a travessia do Mediterrâneo Oriental em 2018 e outros 152 morreram tentando.