Delegados piauienses traçam estratégias no combate às drogas

“Algumas estratégias já foram traçadas neste encontro, escutamos as demandas, agora, vamos focar na parte preventiva a curto prazo e diagnóstico e depois montar as operações levando em consideração as necessidades de cada cidade”, Fábio Abreu

Delegados traçam estratégia no combate às drogas (Foto: Divulgação)
Delegados traçam estratégia no combate às drogas (Foto: Divulgação)

Os delegados da Polícia Civil de Teresina e do interior do estado estiveram reunidos com o secretário de segurança, Fábio Abreu, para traçar um plano estratégico integrado e de inteligência no combate às drogas. Na ocasião, os delegados regionais de Parnaíba, Picos, Campo Maior, Oeiras, Floriano e Uruçuí participaram do encontro.

O Delegado Geral da Polícia Civil, Riedel Batista, disse que o encontro serviu para ouvir a demanda de cada região e traçar uma estratégia de atuação em parceria entre as delegacias, a diretoria de inteligência da SSP e a Delegacia Especializada de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (DEPRE), em que agora está sob o comando do delegado Cadena Júnior.

“Foi uma boa oportunidade para reunir as seis maiores regionais do estado para que a gente consiga desenvolver operações integradas e fechar o cerco contra os traficantes que atuam nessas cidades, contaremos com o apoio da Diretoria de Inteligência da SSP e da Depre”, disse.

O coordenador da Depre, delegado Cadena Júnior, falou que o trabalho desenvolvido pela especializada em 2018 será focado na interiorização das operações de combate às drogas e ao narcotraficante. “A reunião foi pra gente traçar uma linha de combate a entorpecentes, sendo que a Depre vai se alinhar cada vez mais com as regionais, dando apoio operacional e a Diretoria de Inteligência com informações privilegiadas para que haja cada vez mais traficantes presos e fora de circulação”, relatou.

O Secretário de Segurança, Fábio Abreu, enfatizou que novos encontros devem acontecer no sentido de se traçar operações integradas com maior eficiência para diminuir as ações criminosas no estado. “Algumas estratégias já foram traçadas neste encontro, escutamos as demandas, agora, vamos focar na parte preventiva a curto prazo e diagnóstico e depois montar as operações levando em consideração as necessidades de cada cidade”, finalizou.