SAMU atendeu 68 casos de tentativa de suicídio em Teresina

Teresina tem rede atendimento com UBS, CAPS, Provida e outras instituições

Uma pesquisa recente divulgada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Teresina apontou que, em 2017, foram atendidas 68 pessoas que tentaram suicídio. Desse total, 68% eram do sexo feminino, 65% possuíam idade compreendida entre 15 e 34 anos e 60% não apresentavam alteração neurológica (encontravam-se conscientes e orientadas) durante atendimento feito pelas ambulâncias.

Segundo Francina Amorim, diretora geral do SAMU, o órgão tem buscado contribuir com o combate ao suicídio na capital. Umas de suas ações tem sido a entrega de panfletos informativos: “Os socorristas, durante os atendimentos, estão prestando informações relevantes aos tentantes e/ou familiares, por meio da entrega de panfletos sobre locais nos quais as pessoas podem buscar ajuda gratuita na capital”.

“O suicídio é um grave problema de saúde pública, cujas raízes podem corresponder a múltiplos fatores. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 90% dos casos estão relacionados a transtornos mentais, que podem ser prevenidos e tratados. Além disso, uma vez informada sobre o tema, a população pode contribuir com a diminuição dos fatores de risco e com o aumento dos fatores de proteção”, conta Francina Amorim.

Ela afirma que falar sobre suicídio de forma técnica, responsável e útil é fundamental para a prevenção: “Não podemos divulgar casos individualizados para não impulsionar outras pessoas a fazerem o mesmo. É preciso falar sobre estatísticas, que a saúde mental é tão importante quanto à física, que as doenças mentais têm tratamento, além de informar amplamente os locais que fornecem ajuda”, finaliza.

O diretor médico do SAMU, José Ivaldo, informa que Teresina conta com uma rede que contribui com a prevenção do suicídio: “Há 90 Unidades Básicas de Saúde para marcação de consulta com psicólogo e psiquiatra; 07 Centros de Apoio Psicossocial (CAPS); PROVIDA, ambulatório especializado no atendimento às pessoas que tentaram suicídio e, ainda, o Hospital Areolino de Abreu, que atende urgência psiquiátrica.”, afirma.

Conheça também as organizações filantrópicas que contribuem com a prevenção do suicídio em Teresina.

Centro de Valorização da Vida (CVV) Telefone: 188

Centro Débora Mesquita (CDM) – Telefones: (86)99827-3343/ 98894-5742

Grupo de Apoio Contato e Esperança (GRACE) – Telefones: (86)3237-0077/3237-0202

COMPARTILHAR